[RC2015#8] Em Nome do Pai, de Nuno Lobo Antunes

Em Nome do PaiEm Nome do Pai by Nuno Lobo Antunes

Sinopse:

Do alto de um outeiro, à sombra da figueira em que Judas se enforcou, São José contempla toda uma vida – a sua, que hoje chega ao fim. É ali que ele irá morrer, naquele pedaço de chão árido, de onde se avista Jerusalém. Faltam-lhe as forças, pesam-lhe os anos, os remorsos, a dúvida. E a raiva também, pois, apesar de ter cumprido os preceitos da Lei, foi-lhe negada a paz de espírito. Assim entendeu o Criador, que tomou como Sua a mulher que lhe estava prometida, e nela plantou a semente de um filho bastardo – Jesus. José não compreende esse Deus, que põe e dispõe dos homens, esse Criador que não respeita a obra criada, que nega o livre arbítrio, que envia o filho à terra e o deixa morrer na cruz, como um ladrão. Por isso hoje, entre o nascer e o pôr do sol, o carpinteiro vai armar-se de razões e julgar quem de tudo deveria ser juiz. Em Nome do Pai é uma extraordinária obra de ficção, que ilumina uma das personagens menos conhecidas da Bíblia. O pai de Jesus, que nas sagradas escrituras pouco passa de uma nota de rodapé, tem agora uma história, um passado. E um corpo de chocante carnalidade, atormentado pelo desejo, por uma mente demasiado lúcida para aceitar como boas as palavras do Senhor. Nuno Lobo Antunes molda o romance com o desvelo de um artesão, esculpe cuidadosamente cada frase, reconstitui com rigor a vida nos tempos de Jesus – cria, ele próprio, uma obra de arte.

My rating: 4 of 5 stars

Tive este livro tanto tempo em cima da minha mesa de cabeceira e hoje em dia apetece-me esbofetear-me por não tê-lo lido mais cedo.
Nuno Lobo Antunes foi daqueles autores que me caiu nas boas graças logo depois dos primeiros parágrafos, pela calma sabedoria como nos conduz pelo trajecto de uma vida supostamente conhecida, mas que afinal não o é.

Contado na primeira pessoa, José – o pai terreno de Jesus – dá-nos a sua visão de homem, uma visão à qual normalmente não temos acesso, já que normalmente pouco se fala dele. Aqui, é-nos apresentado como um homem em toda a acepção da palavra – é alguém que pensa por si próprio, que sente, que não aceita tudo como garantido, que se revolta, que deseja. Em suma, um personagem completo e autêntico que assume o devido protagonismo.

Confesso que receei que o autor se perdesse pelo meio, com as outras histórias que se cruzam com a dele mas felizmente não aconteceu. Aqui, Maria assume um papel que pouco deixa perceber o seu verdadeiro carácter e o próprio Jesus aparece sem qualquer tipo de protagonismo. Ambos nos são dados como dois dos causadores do sofrimento de José e da sua partida em busca da sabedoria.

Talvez tenha achado o final algo precipitado. Senti que ali ficou qualquer coisa em falta. Algo por dizer ou por contar. Mas no geral adorei!

View all my reviews

Anúncios

One thought on “[RC2015#8] Em Nome do Pai, de Nuno Lobo Antunes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s